Adicionar ao orçamento

Ainda sem produtos.

Categorias

Fabricantes

Trabalhe na Cinco TIVisite o nosso Blog



Como escolher um switch?

Com a função de transmitir dados entre as máquinas de uma rede, o switch é a peça fundamental na Ethernet de uma empresa, trazendo mais agilidade, eficiência e segurança para a troca de informações entre os colaboradores da companhia. Porém, o mercado conta com modelos com múltiplas características e, escolher aquele que melhor suprirá as necessidades da sua empresa - e que também terá o melhor custo-benefício -, pode ser um pequeno desafio.

Avalie as necessidades da sua empresa



Na hora de planejar a estrutura de rede do seu negócio é importante levar alguns aspectos em consideração. Os principais são: a velocidade de transmissão de dados, a quantidade de portas e se o switch é gerenciável ou não - aliás, ser ou não ser gerenciável são aspectos que definem dois tipos de switch.

De forma geral, um bom parâmetro para quem está pensando em como escolher um switch é avaliar o número de usuários que irá se conectar ao equipamento e as necessidades deles. Se precisam transferir grandes pacotes de dados com velocidade; ou, então, se a demanda de tráfego de informação será pequena e se recursos de gerenciamento e de segurança são vitais ou não.

Número de portas, velocidade de transmissão e gerenciamento

Dessa forma, você pode começar a avaliar os modelos que se encaixam no perfil da sua empresa. Caso haja a necessidade de transmitir um grande volume de dados entre diversos usuários, e com grande velocidade, então o melhor é optar por aqueles switches com várias portas (quanto mais portas, mais conexões) e altas velocidades de transmissão - como mais de 100 GB/s, por exemplo. Já se o seu negócio é de menor porte, ou então se sua rede é domiciliar, você pode optar por modelos mais simples e que, em contrapartida, possuem custos menores.

Além disso, antes de comprar um equipamento desses, também é importante determinar a função do switch: equipamentos que vão sustentar uma rede grande exigem mais velocidade e capacidade para lidar com tráfego, enquanto switches de acesso podem ser menos potentes – e lembre-se de investir pensando no futuro, ou seja, prevendo o crescimento da rede.

Por fim, em uma rede mais ampla e na qual a segurança e a privacidade totais dos dados são aspectos fundamentais, você deverá optar por um modelo gerenciável, que, além disso, também traz mais recursos para a administração da rede. Caso isso não seja vital, um switch não gerenciável consegue dar conta do recado sem problemas.

Tire outras dúvidas sobre Switch: